JandiraFeghalli – PCdoB irá à justiça contra decreto que libera armas

Jandira Feghalli – Deputada Federal

Jandira, que participa de reunião com a direção nacional do Partido Comunista do Brasil (PCdoB) em Brasília, anunciou que a legenda entrará com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o decreto governamental.

“Vamos questionar no âmbito da Justiça não só o instrumento, mas o seu conteúdo. Até porque a população brasileira revelou em recente pesquisa que 61% dos entrevistados são contra a liberação de armas no Brasil”, explicou.

Jandira ressaltou a gravidade da publicação desse decreto para a população brasileira. “É grave o que está acontecendo”. Segundo ela, é “o liberou geral de armas no Brasil e isso significa um grande risco para a segurança e preservação da vida e de toda população”.

Para a parlamentar comunista, o decreto ampliará muito o grau de violência no país. “Quanto mais crime, mais arma, muito mais gente assassinada”.

Jandira questionou também os “critérios absurdos e sem qualquer razoabilidade” estabelecidos por Bolsonaro no documento assinado hoje. Ela questiona que qualquer cidadão residente em área rural ou urbana (nos estados com índices de violência) e em casas com crianças ou adolescentes possa ter até quatro armas e a única exigência é a de tenha um cofre para guardar a arma.

A deputada esclarece que esse decreto não abre a possibilidade por critério de classe porque depende de dinheiro. Serão quatro armas por pessoa. “Não vamos imaginar que o povão, que pessoas que moram em comunidades vão ter acesso à essas armas”, pondera. 

Segundo Jandira, o PCdoB “irá confrontar e enfrentar esse ato irresponsável e criminoso que amplia o grau de violência de criminalidade e de risco à vida das pessoas”.

O decreto assinado por Bolsonaro modifica a Lei 10.826/2003 que regulamenta o Estatuto do Desarmamento, aprovada pelo Congresso Nacional e sancionada pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em 2005, o tema foi debatido e votado com a participação da população através de referendo popular. Fonte; PORTAL VERMELHO

A vitória de Andrés Manuel López Obrador

Por Jandira Feghali

A vitória de Andrés Manuel López Abrador, com 53,4% dos votos dos mexicanos, renovou o ânimo de todos que lutam por uma América Latina altiva, soberana, livre de interferências externas de qualquer grande potência.

Os primeiros anúncios apontam que a frente que o elegeu  – “Juntos Faremos História” – será digna de seu nome  A partir de 1º de dezembro o novo governo terá início e metade do gabinete será composto por mulheres. Um passo importante para qualquer governo que se pretenda democrático e comprometido com as políticas de igualdade.

López Obrador terá enormes desafios, com destaque para a necessidade de responder ao anseio dos votos conquistados e também o enfrentamento às políticas de Donald Trump em relação ao México.  Com maioria na Câmara e no Senado, temos a imensa expectativa de um governo avançado, que gere forte referência para os outros paises qhe hoje lutam para retomar o comando autonomo e democrático de seu desenvolvimento, de garantia de direitos do povo, e da democracia.

 

Jandira Feghali

Dep Federal PCdoB

Membro da Rede de intelectuais, artistas e Movimentos sociais em defesa da Humanidade- Capítulo Brasil