Brasil: uma democracia na UTI respirando por aparelhos

O governante não está à altura de sua missão. Seus comandados diretos tampouco.

Tânia Maria Saraiva de Oliveira27 de Maio de 2020 às 19:01

No conhecido mito trazido por Platão no Livro II da República, “o anel de Giges” é base para discussão filosófica acerca da ganância, egoísmo, e uma série de características humanas nada aprazíveis, reveladas diante da condição trazida pelo objeto do desejo: o anel tornava seu portador invisível. Giges, um pastor, tido por simples e honesto, transforma-se em um indivíduo obcecado pelo poder, diante da possibilidade de atuar fora da vista da coletividade. A invisibilidade o corrompe, ele rouba, seduz e mata.

Continuar lendo “Brasil: uma democracia na UTI respirando por aparelhos”

Não há acordo com a grilagem

12 Mai 2020

Em cartas públicas, ex-ministros de Meio Ambiente, centrais sindicais, movimentos sociais e campesinos e ONGs ambientalistas manifestam total discordância da MP 910 ir à votação.

A reportagem é publicada por Greenpeace, 11-05-2020.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, precisa ouvir a sociedade e cumprir o que prometeu diversas vezes: que, durante a crise da Covid-19, só colocaria em votação medidas que tivessem sido acordadas previamente. Se Maia tinha alguma dúvida, agora não tem mais: não há acordo para a MP da Grilagem (MP 910/2019).

Neste fim-de-semana, oito ex-ministros de Meio Ambientemovimentossociais e campesinoscentrais sindicais e 49 organizações ambientalistas, dentre elas o Greenpeace Brasil, vieram a público se manifestar contra a MP 910. Em cartas e notas, todos deixam claro que colocar em votação esta medida não representará aqueles que lutam por um meio ambiente saudável e equilibrado, e pelos povos que vivem da e na floresta. Na quinta-feira, parlamentares já haviam enviado carta a Rodrigo Maia, com a mesma mensagem.

“Como se não bastasse estarmos no meio de uma pandemia, há uma aceleração do desmatamento na Amazônia e a proximidade do início da época dos incêndios florestais, com o acirramento dos conflitos envolvendo invasões de terras e a intensificação da violência contra os agentes dos órgãos ambientais. Aprovar essa matéria, em qualquer versão, constitui criminosa irresponsabilidade”, diz a carta das ONGs.

Sem audiências, debates e a participação efetiva da sociedade, o CongressoNacional deveria estar apenas votando projetos e medidas urgentes e relevantes para minimizar os efeitos da pandemia e trazer segurança para a população. Requisitos estes que não são atendidos pela MP da Grilagem, conforme já apontado, inclusive, pelo Ministério Público Federal.

“É inadmissível que em meio ao caos causado pela pandemia que estamos vivendo, retrocessos ambientais sejam colocados em pauta para votação no Congresso, em que a participação da sociedade civil e as discussões estão limitadas”, diz Luiza Lima, da campanha de Políticas Públicas do Greenpeace. “Colocar essa MP em votação agora será mais um duro golpe para as florestas, seus povos e a nossa democracia”.

Às vésperas da temporada de fogo na Amazônia, a aprovação desta medida vai agravar ainda mais a situação dos povos indígenas e dos mais vulneráveis da Amazônia, que travam uma batalha não só contra o novo coronavírus mas também contra madeireiros, grileiros e garimpeiros, que se aproveitam da fragilização dos órgãos de combate ao crime ambiental para avançar pela floresta.

Ajude a pressionar contra a MP 910 enviando um e-mail para Rodrigo Maiadep.rodrigomaia@camara.leg.br

Morre de Covid 19 – Jesus Chediak – Membro da Red de Intelectuais, artistas e movimentos Sociais em Defesa da Humanidade – Brasil

Produtor de cinema, diretor teatral e jornalista estava internado na segunda-feira (4). Chediak era diretor de Cultura da ABI e curador de secretaria do Governo do RJ.

Atualizado 2020-05-08T21:27:16.470Z 

Eu, como centenas ( talvez milhares) conheceram Jesus Chediack. Eu, pessoalmente, o conheci em Vila Isabel, morador ali, através de seu irmão mais moço- Almir Chadiack, excelente violonista colhido, ainda jovem, por uma morte hedionda- numa daquelas andanças mundanas pelas ruas do bairro de Noel Rosa. Mas, eram tempos difíceis, muito difíceis ali pelo início dos anos 70. Chediack, como todos nós o tratávamos, era multiplo. Com imensa energia buscava variadas formas de expressão – teatro, cinema, jornalismo- e sempre antenado na cultura e fundado em valores profundamente humanos e agindo com clareza e dignidade. Foi um militante não de um partido, embora tivesse a empatia de todos o campo progressista. Com ele, estive no PDT, logo no início do governo Brizola. Depois em sucessivos setores da administração pública, estava sempre a levar adiante metas e projetos culturais. Cultura plena o movia, não raro em dificuldades como sempre neste país. Há pouco perdemos Moraes Moreira, Aldir Blanc, Flavio Migliaccio. Hoje perdemos Jesus Chediack. Quisera que algum dia possa esse pais não se tornar um deserto de pessoas querida e fundamentais como estes. Um grande abraço, amigo Jesus Chediack.

Agentes Populares de Saúde: apoie sua comunidade no enfrentamento à pandemia de coronavírus

Todas as pessoas têm direito à saúde, está na Constituição Federal.

O SUS é uma conquista importante e lutamos por ele.

Mas, no cenário de pandemia de COVID-19, caso a pessoa esteja doente e receba a recomendação de ficar em casa, pode ter necessidade de auxílio para atravessar melhor este período.

Saiba mais em https://agentespopularesdesaude.org.br/

La REDH Brasil condena todos los atentados a Cuba y acciones terroristas contra su Pueblo

El capítulo de la Red en Defensa de la Humanidad en Brasil condena todos los atentados a Cuba y acciones terroristas contra su Pueblo, durante todos estos años de construcción y consolidación de la Revolución Cubana.

El atentado a la Embajada de Cuba en los Estados Unidos, es una demonstración más de que el imperio teme a la Isla que, hace mucho ha dicho basta y escribe su propia historia ante la Pandemia del COVID19.

La Revolución Cubana y su  Gobierno han demostrado, que es un deber de todos los hombres comprometidos con la democracia, ayudar a los pueblos en el combate al neo-liberalismo y al mismo tiempo defender la soberanía de su pueblo contra el bloqueo perverso,  impuesto por los Estados Unidos hace más de medio siglo.

Firmamos:

Leonardo Boff

Fernando Morais

Marilia Carvalho Guimarães

Marco Schneider

Eduardo Wagner Ebendinger

Nadia Bambirra

Carlos Alberto Almeida

Marcia M. Miranda

Elisa Semaneoto

Maria José Caramez

Aurélio Ferandes

João Ricardo Dornelles

Rose Nogueira

Osvaldo Sirota Rotbande

Juarez Tavares

Pally Siqueira

Giulia Benatti

Ricardo Krug

Haroldo Lopes dos Santos

Felipe Reticetti

Daniel Carvalho de Souza……..