Noam Chomsky denuncia “sadismo” dos EUA para com Cuba

“Com a má gestão grotesca do presidente Jair Bolsonaro, o Brasil tornou-se uma história de terror global por não ter conseguido enfrentar a pandemia, apesar de seu notável sistema de saúde e seus bons antecedentes de vacinações e tratamentos. Sofre de uma grave escassez de vacinas, de modo que os Estados Unidos orgulham-se de seu esforço para evitar o uso da vacina russa, que as autoridades ocidentais reconhecem como comparável às vacinas Moderna e Pfizer.

Ainda mais surpreendente, é “que os EUA dissuadiram o Panamá de aceitar médicos cubanos, que têm estado globalmente na linha de frente contra a pandemia , trabalhando em mais mais de quarenta países ”. Devemos proteger o Panamá da “má influência” do único país do mundo que mostra o tipo de internacionalismo necessário para salvar o mundo de um desastre, um crime que deve ser prevenido pela potência hegemônica global.

A dedicação histérica de Washington para esmagar Cuba desde os primeiros dias de sua independência em 1959 constitui um dos fenômenos mais extraordinários da história moderna, mas ainda assim o grau de sadismo é uma surpresa constante.”

Entrevista completa publicada no Outras Palavras.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s